TEDxOporto: 1.Disrupção

TEDxOporto: 1.Disrupção

1º Painel: Disrupção

 

Teresa Branco

Em 2011 recebeu o selo de empreendedora social (reconhecimento IES, via ES+ Porto) pela criação e implementação do Programa “Aconchego”, programa que criou para a Câmara Municipal do Porto e que é desenvolvido pela Fundação Porto Social, onde trabalha actualmente, em parceria com a Federação Académica do Porto, através da FAP Social. Teresa apresentou-se com o habitual nervosismo de quem não está habituado a este tipo de apresentações, contudo, foi ganhando confiança ao longo da sua apresentação e conseguiu captar a atenção das 1200 pessoas que enchiam o espaço. Fez um bom aproveitamento dos auxiliares visuais e deu a conhecer o programa Aconchego. Falou da luta contra o isolamento social dos idosos, e da forma como aliaram essa luta à procura de alojamento por parte dos milhares de jovens, que chegam todos os anos à cidade do Porto, para estudar nas inúmeras universidades da cidade. O programa é dirigido a estudantes universitários, com idades entre os 18 e os 35 anos, não residentes no Porto, que estejam dispostos a comprometer-se com o acompanhamento e melhoria da qualidade de vida do sénior que o/a acolher, e a seniores  com mais de 60 anos, que vivam sozinhos ou com o cônjuge. Apresentou um vídeo com testemunhos de um caso de sucesso.  

João Paulo

 Em 1996 fundou o primeiro portal da internet dedicado à população LGBT, o PortugalGay.pt. O Portal, tem perto de dois milhões de visitantes/ano. É fundador do Porto Pride, Co-fundador da Marcha do Orgulho LGBT no Porto e fundador da Associação GIS - Grupo Intervenção Solidária. Aos 44 anos lançou-se num programa de rádio que pretende falar de gentes: “Também Somos Gente!” é o nome do programa que passa na Rádio Manobras.

Se estavam à espera de um discurso em torno da temática LGBT desenganem-se. O João veio falar da defesa dos Direitos Humanos e contra a Discriminação, toda a discriminação. Apresentou-se confiante e com o discurso bem articulado. Conseguiu reacções do público durante a sua apresentação e (re)lembrou que “somos todos gente” e todos temos os nossos direitos e somos responsáveis por fazer valer esses direitos, para nós e para os outros (esta parte última é muitas vezes esquecida!).
 

Tanya Ruivo e Rafael Polónia

Conheceram-se em 2006 e o amor à primeira vista fez com que fossem morar juntos passado um mês. Ela nasceu no Canada e acompanhou os seus pais para Portugal quando tinha 11 anos. Ele é natural de Ovar. Ambos trabalham no mundo do espectáculo, ela como actriz e ele como director de cena. Se a Tanya se sente feliz com o seu trabalho o Rafael queria sair do "mundo sem janelas".

Ele Rafael, ela Tanya, eles “2 nu mundo”. E a estória deles foi assim: deixaram para trás a casa, o carro, o emprego, a família, os amigos, e os dois filhos adoptivos de quatro patas.  Agarraram em duas bicicletas carregadas com os essenciais para a viagem de arrancaram para os 18000 quilómetros entre Ovar e Macau! Antes desta aventura fizeram um pequeno treino e decidiram que "o destino tinha que ser ali ao lado, decidimos Istambul na Turqia". Pelo caminho atravessaram a Europa  o médio oriente e a Ásia.  Apresentaram-se com uma boa disposição contagiante, muito à vontade em palco e trouxeram uma mensagem de perseverança e de respeito para com os outros. Garantem que o único perigo do médio oriente é engordar porque se é recebido demasiadamente bem e no Irão almoçavam duas vezes por dia... porque não sabiam como dizer que não! Para eles é a televisão que nos cria os maiores preconceitos e medos, e por isso... não têm televisão. Ser viajante é mais do que ser turista, ser viajante é saber estar nos países que se visita, respeitando os costumes e hábitos locais. Nas palavras do Rafael: “os países foram feitos para que as pessoas desses países se sintam bem, não para os turistas”. Os auxiliares visuais foram bem empregues, nada de conteúdos enfadonhos, muitas fotos de "outros mundos", outras culturas. Deixara-nos com a pergunta "quando foi a última vez que fizeste algo pela primeira vez?".  

Rui Tavares

Historiador, cronista e deputado ao Parlamento Europeu (independente/Verdes Europeus), onde trabalha nas áreas de Liberdades e Direitos Civis, Direitos Humanos e Cultura, além de ser vice-presidente da Comissão Especial contra o Crime Organizado, Corrupção e Lavagem de Dinheiro. É doutorando na Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais de Paris, onde conclui uma investigação sobre censura no século XVIII. Publicou, entre vários títulos, "O Pequeno Livro do Grande Terramoto" (tinta-da-china), e traduziu autores setecentistas e oitocentistas. Escreve semanalmente no jornal Público. O seu livro mais recente é "A Ironia do Projecto Europeu" (tinta-da-china). Vou começar pelo que poderia ter sido uma boa apresentação: podia ter vindo falar de história, das Liberdades e Direitos Humanos, dos Direitos Civis e Cultura. Podia ter vindo falar de livros e projectos… até podia (e fazia muito bem) ter vindo falar da sua iniciativa de Plataforma Inter-Bolsas. Mas o Rui Tavares entendeu que a TEDx era palco para uma apresentação sensaborona sobre “Evasão Fiscal” e trouxe ao palco a apresentação menos “TEDx” de que tenho memória, mesmo… aquilo estava tão fora do espírito TED como uma raposa numa reunião de ovelhas vegetarianas! Apresentou-se como um professor numa aula, recorrendo a uma apresentação em powerpoint que era visível para as primeiras três (talvez duas!) filas do auditório (eram 1200 pessoas ali sentadas, lembram-se?), e falou, falou, falou… Falou sobre de onde vem o dinheiro, para onde vai, por onde “foge”, como se pode apanhar… bem… com toda a sinceridade… aproveitei a apresentação do Rui para deitar o olho a algo mais interessante. Durante este painel estive sentado mesmo ao lado do Ricardo Campos* enquanto ele dava início a uma tela inspiradora, que no fim do dia iria ser leiloada no sentido de angariar fundos para a CrescerSer (o quadro foi rematado por 650.00 Euros, se a memória não me falha!).

* O Ricardo estuda Pintura na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa e a sua obra fala de performance na pintura. foi recentemente o vencedor da iniciativa "20 Anos 20 valores", integrada na celebração dos 20 anos da TVI, que tem como objectivo promover a excelência da juventude portuguesa e a aposta no seu compromisso com o nosso futuro colectivo.

 

Zachary Maine

Neurocientista cuja pesquisa está focada nos mecanismos cerebrais de tomada de decisão. Estudou Psicologia e Filosofia na Universidade de Yale e fez o Doutoramento em Neurociências na Universidade da Califórnia, em San Diego. Ocupou o cargo de docente no Cold Spring Harbor Laboratory, em Nova York, antes de se mudar para Lisboa, em 2007, para fundar o Programa de Neurociências da Fundação Champalimaud, onde é agora o Diretor.

Zach trazia “bagagem” para o que poderia ter sido uma fascinante viagem de 18 minutos aos interstícios do cérebro… trazia! Começou com uma longa e demorada estória sobre um velho sábio e a forma como esse sábio um dia trabalhou para um rei, no papel de descobrir de terras desconhecidas e riquezas distantes. Esta estória não foi mais do que uma analogia sobre o seu percurso até ser nomeado director do Programa de Neurociências da Fundação Champalimaud. Depois da estória introduziu levemente o seu trabalho, com a premissa de que a ciência é sobre o desconhecido e a procura incessante sobre o que está para lá do desconhecido, falou da exploração do cérebro e do “The Human Brain Project” e da necessidade de se entrar no desconhecido em nome da descoberta e não em nome dos frutos que essa descoberta poderá trazer. E fechou assim o primeiro quadro de oradores, para descer até ao coffeebreak e apanhar as primeiras reacções de repetentes e estreantes na TEDxOPorto de 2013.  As minhas expectativas eram maiores mas, globalmente, o primeiro painel, para quem se levantou às 6h30 da manhã, foi um bom boost para o que estava para vir. Será que o segundo painel elevou a fasquia? Descubram a resposta no próximo artigo.

Bios dos oradores no website oficial da TEDxOporto.

Sem Comentários

Publicar Comentário

Pin It on Pinterest