O que valem as palavras na publicidade? Se os textos noticiosos nos jornais tendem a diminuir para dar lugar às imagens, às fotografias, à imagem publicitária, porque deveria ser diferente na publicidade? A realidade é de facto esta, a utlização de “copy”, em publicidade, resume-se na sua grande maioria a uma mensagem de força, um slogan, uma ideia, uma palavra… nada mais. O que acontece quando o texto assume um papel principal na veiculação da mensagem publicitária? O que acontece com a secundarização da imagem? Acontece algo original, como o que o pessoal da JWT Lisboa fez para a Sumol.

manifesto